Login:   Senha:     
31 de outubro de 2014
Acesso ao Ática Net
Aqui você encontra Complementos Pedagógicos de livros didáticos com sugestões de atividades para suas aulas ou atividades extras.
Conteúdo disponível no site.
 Atividades
 Atualidades
    • Científicas
    • Geopolíticas
 Biblioteca
 Biografias
 Busca
 Cineclube
 Datas comemorativas
 Datas históricas
 Especiais Ática
 Festas
 PCNs
 Roteiros Pedagógicos
    • Literatura Infantil
    • Literatura Juvenil
 Sites interessantes
 Softwares educativos
Envie seu e-mail com sugestões, críticas e dúvidas.
Aqui estão disponíveis programas que você vai precisar para abrir alguns de nossos arquivos.
 
Piaget e Vygotsky


Há convergências e divergências entre o pensamento de Piaget e de Vygotsky.

As divergências mais gerais decorrem da diferença de foco dos estudos de cada pesquisador. O principal interesse de Piaget era estudar o desenvolvimento das estruturas lógicas, enquanto Vygotsky pretendia entender a relação do pensamento com a linguagem, e suas implicações no processo de desenvolvimento intelectual.

Enquanto sob a perspectiva piagetiana o conhecimento se dá a partir da ação do sujeito sobre a realidade, para Vygotsky, esse mesmo sujeito não só age sobre a realidade, mas interage com ela, construindo seus conhecimentos a partir das relações intra e interpessoais. É na troca com outros sujeitos e consigo próprio que ele internaliza conhecimentos, papéis e funções sociais.

A grande divergência entre os dois estudiosos, no entanto, se dá na relação entre linguagem e pensamento. Para Vygotsky e seu colaborador Luria, a linguagem tem um papel definitivo na organização do raciocínio, pois age decisivamente sobre este, reestruturando diversas funções psicológicas, como a atenção, a memória, a formação de conceitos.

Enquanto para Piaget a aprendizagem depende do estágio de desenvolvimento atingido pelo sujeito, para Vygotsky a aprendizagem favorece o desenvolvimento das funções mentais.

Embora Vygotsky concorde que a aprendizagem ocorre muito antes da chegada da criança à escola, ele também atribui um valor significativo à aprendizagem escolar, que no seu dizer "produz algo fundamentalmente novo no desenvolvimento da criança".

Entretanto, apesar das diferenças entre a posição teórica dos dois cientistas, ambos enfatizam a necessidade de compreensão da gênese dos processos cognitivos. Além disso, eles, igualmente, não consideram os processos psicológicos como resultados estáticos que se expressam em medidas quantitativas, pois, tanto Piaget como Vygotsky, valorizam a interação do indivíduo com o ambiente e vêem o indivíduo como sujeito que atua no processo de seu próprio desenvolvimento.

(Pesquisa e texto de Guila Eitelberg Azevedo)

Piaget-Vygotsky - Novas contribuições para o debate, de Emilia Ferreiro e outros.
Vygotsky e Bakhtin - Psicologia e educação: um intertexto, de Maria Teresa de Assunção Freitas.
A formação social da mente, de L. Vygotsky. Martins Fontes, São Paulo.
Pensamento e linguagem, de L. Vygotsky. Martins Fontes, São Paulo.
Piaget, Vygotsky, Wallon - Teorias psicogenéticas em discussão, de Yves La Taille e outros. Summus, São Paulo.


               

Criação e Design - Departamento de Internet e Mídias Eletrônicas Editora Ática
© Editora Ática Ltda. Todos os direitos reservados.